fbpx
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp

E-commerce: o que é e como se manter na vanguarda desse mercado competitivo

Em algum momento, todos nós já nos deparamos com a seguinte palavra: e-commerce ou comércio eletrônico, para os que não são muito adeptos ao americanismo na nossa língua, mas afinal de contas, o que é mesmo um e-commerce?

O comércio eletrônico não está restrito a compra e venda. Na verdade, são aos negócios que estão por trás do processo de compra e venda pela internet, ou seja, todas as transações são realizadas virtualmente. Diferentemente do que o senso comum diz, um e-commerce não se restringe a um site, uma vez que abrange tanto o processo de venda, quanto o atendimento ao cliente e isso engloba as estratégias de marketing, automação, controle de finanças e afins.

O e-commerce tem ganhado cada vez mais popularidade com o passar dos anos e o crescimento exponencial da internet. Segundo uma pesquisa feita pela BigData Corp, uma das maiores empresas de fornecimento de dados no país e a PayPal Brasil, a plataforma de pagamento digital mais conhecida da atualidade, o setor de comércio eletrônico cresceu 37,5% entre 2018 e 2019. É o maior crescimento desde 2014! 

E-commerce, Loja Virtual ou Market Place? 

Mais uma vez, diferente do perpetuado pelo senso comum, existe sim diferenças entre um e-commerce, uma loja virtual e um Market Place. Um e-commerce envolve todos os processos relacionados ao comércio, só que no ambiente virtual. Enquanto, a loja virtual está restrita aquele site em que você entra, adquirea o produto que você quer e o recebe na sua casa.  

Outra confusão bastante comum é entre e-commerce e Market Place. Enquanto o e-commerce é personalizado para um determinado negócio, Market Place oferece uma plataforma comum para que várias empresas divulguem e venda seus produtos, o que acaba sendo mais vantajoso para alguns lojistas, tendo a conta a maior facilidade de gerenciamento.  

Alguns exemplos de Market Place são a OLX e o Mercado Livre. Nessas plataformas, você faz a busca por um produto e o encontra sendo distribuído por várias empresas, lojistas e preços.  

Mas como crescer nesse meio tão competitivo? 

Já foi elencado lá em cima o crescimento exponencial do e-commerce nos últimos anos. É impossível separar crescimento de concorrência e alcançar um crescimento sustentável neste tão concorrido mercado digital depende muito do uso efetivo dos dados à sua disposição. São as informações corretas que podem fazer e-commerces  melhorarem os aspectos críticos de suas operações – posicionamento, público-alvo, segmentação por publicidade e até seleção de produtos – para proporcionar um ROI, return over investimentpara os mais íntimos. Ou seja, ter o retorno do investimento feito para manter um e-commerce na ativa.  

Por que os dados são tão críticos para e-commerces? 

A competição no mercado eletrônico é bastante ampla, pois a concorrência está no mundo inteiro em uma margem normalmente baixa, mesmo para os gigantes do e-commerce. Com isso, as empresas precisam lutar por cada venda. Essa concorrência tão acirrada resulta em muitos desafios. Além disso, há custos significativos com publicidade, marketing, remessa e muitos outros fatores que também podem diminuir o potencial dos seus lucros. É exatamente aí que a abordagem baseada em dados para a tomada de decisões se torna tão importante. Os dados oferecem a vantagem de apoiar todas as decisões com fatos.  

Porém, a análise e o uso efetivo dessas informações podem ser um grande desafio para a maioria das empresas. No mercado digital, sua presença online é determinante para que você não perca negócios para outras empresas de comércio eletrônico que vendem produtos e serviços semelhantes aos seus. Afinal, é pesquisando regularmente a concorrência e vendo o que ela está fazendo, que você fica em vantagem. Sabendo como os seus concorrentes atuam, você consegue uma atuação mais eficiente na forma como apresenta sua marca ao público-alvo. Isso quer dizer que o marketing que você realiza é direcionado para que seu site tenha mais tráfego e você possa converter mais visitantes em clientes fiéis. 

Veja alguns aspectos importantes a serem considerados no site dos seus concorrentes: 

  • Suas ofertas de produtos. 
  • O que é exatamente o que eles estão vendendo? 
  • Os produtos e serviços são semelhantes aos seus? 
  • O que os torna semelhantes? 
  • Como o concorrente vende o produto? 
  • Eles listam todos os seus recursos e benefícios ou explicam em detalhes como ele atende a uma necessidade sem resposta? 

As respostas para essas perguntas te ajudam  a ter clareza sobre o que seus concorrentes estão fazendo para permanecer na vanguarda das mentes dos clientes em potencial. Quando você percebe que a concorrência obtém boa resposta a uma determinada promoção, você pode iniciar o mesmo tipo de transação em seu site e ainda buscar um diferencial para oferecer. Dessa forma, seus clientes sabem que estão obtendo algo criado exclusivamente para eles. Afinal, quem não gosta de se sentir exclusivo?  

Precificação 

Os preços dos seus produtos são determinantes para o valor percebido pelo seu público. Se forem muito altas f, os clientes terão a sensação de que não podem comprar. Se o preço dos produtos ou serviços for muito baixo, os clientes terão a sensação de não estar recebendo algo de qualidade 

Outra  prática é pesquisar as palavras-chave nos sites da concorrência. Ao fazer isso, você pode ver para quais palavras e frases estão com a melhor classificação. Com isso, se você vende produtos e serviços semelhantes, estará entre os destaques na primeira página dos mecanismos de pesquisa e terá mais chances de que as pessoas cliquem automaticamente no seu site. Reserve um tempo para descobrir em quais palavras-chave focar, porque sem SEO, ou seja, sem otimização para mecanismos de busca, sua empresa é praticamente invisível. 

Busque saber também quais produtos estão esgotados e quais foram marcados para serem eliminados. Afinal, oferta e demanda impulsionam os negócios. É muito comum que as empresas mantenham uma oferta limitada de determinado produto para justificar preços mais altos. 

Mas fique atento! Embora a conscientização de outras empresas seja essencial para o crescimento e desenvolvimento do seu negócio de comércio eletrônico, lembre-se de que tempo é dinheiro. Se você gasta muito tempo por semana pesquisando a concorrência, há coisas que não estão sendo feitas em seu negócio. Por isso, limite seu benchmarking, essa análise estratégica da concorrência, a um tempo determinado por semana para que você possa se ocupar em fortalecer seu próprio site, descrições de produtos e modelos de preços. 

Lembrete importante! Não pense que ao pesquisar a concorrência, você está jogando sujo! Para que seu e-commerce cresça, você precisa oferecer um diferencial em relação aos outros e não dá para fazer isso sem conhecer o que os seus concorrentes estão oferecendo e como. 

Automação 

No mundo de hoje, a automação nos negócios é inevitável. Ela permite que as empresas de comércio eletrônico sejam mais eficientes, descarregando tarefas comuns, postando automaticamente em blogs e nas redes sociais e lançando campanhas promocionais. A automação oferece às empresas  oportunidade de economizar tempo e dinheiro, proporcionando uma experiência de atendimento ao cliente mais personalizada. 

Lembra do que leu no começo do post? Um e-commerce não se restringe a um site. As redes sociais e os blogs têm um papel quase que fundamental para que seu e-commerce consiga crescer dentro desse mercado.  

Agora que você já sabe o que fazer, que tal contar com a ajuda da Alta Performance? Nós contamos com especialistas para oferecer todas as ferramentas necessárias para que seu e-commerce consiga crescer e seu negócio decole! 

Deixe um comentário

entre em contato
com a gente.

City Offices – Sala 223
SIG Lotes 420, 430 e 440, EPIG, Brasília – DF
Tel: (61) 9912-3045
[email protected]

©2020 Alta Performance. Todos os direitos reservados.

ACESSO À PLATAFORMA EAD - ÁREA DO ALUNO

ACESSO À PLATAFORMA EAD - ÁREA ADMINISTRATIVA

Open chat